14 maio 2013

Fanfic: Mermaid no Uta - 4º Capitulo

Yoo Minna =)

Fiquei jogando e editando mangá nos ultimos dias, nem consegui postar >.<'
Alguém aqui ainda lembra dessa fanfic? É... Eu acho que ninguém -qqq' Quem não lembra é só ir na tag 'Mermaid no Uta' por que lá vai ter todos os capitulos ^^
Vamos lá? /o/


Promessa não se quebra, Nay!

Nayara estava dentro do prédio, correndo de 2 iagamis. Se virou e começou a atacar com as facas e punhais que carregava. Conseguiu acertar os dois.
Estava exausta e o cenário estava cheio de sangue. Só faltava o ultimo andar, apesar de já esta quase esgotada...
De repente aparecem 2 iagamis no mesmo andar que ela estava. Enquanto isso no ultimo andar, havia um iagami que ainda não possuía nenhum humano e as duas sereias.
Os iagamis que haviam decido, um deles era o “chefe” do ninho, uma iagami muito poderoso.
Os dois iagamis estavam parados na frente de Nay, enquanto ela segurava um punhal em cada mão.
De repente a luz caiu, ficando tudo escura. Até que Nay começou a sentir um cheiro de fumaça e no meio da escuridão ela começou a escutar umas vozes.
- Você é o que? Idiota? Vai mesmo jogar a sua vida fora assim!?
-  Você nunca vai ter responsabilidade ou capacidade para enfrentar essas criaturas.
- Tenho vergonha de te chamar de filha...
As vozes eram das lembranças da Nay.
- Não... Parem, por favor.. – Nay começa a chorar e a tossir por causa da fumaça. Quando a fumaça desaparece e as luzes acendem de novo, os iagamis haviam desaparecido... De repente, enquanto se levanta, o cenário inteiro fica vermelho,  sente uma dor no peito e quando olha para baixo... Vê uma faca atravessada no seu corpo.
- É verdade... Iagamis que formam ninhos normalmente podem controlar as lembranças contra as suas vitimas... Eu realmente sou muito idiota... Me desculpe... Primula-sama... Sou memso uma inútil...
O Iagami retira a faca de Nay. Ela cai no chão, as ultimas coisas que ela consegue escutar são barulho de pistolas.
Enquanto isso, as 23h na casa de Kei...
- A Nay ainda não chegou – fala Kei preocupado
- Kei, é melhor você ir dormi. Amanhã ainda é sexta...
- Mas e você?
- A Nay não te contou? Sereias dormem bem menos do que os humanos, no entre 2h e meia e 4h...
- Hum... Bem.. Eu vou dormir então, se acontecer alguma coisa é só me chamar.
- Tudo bem.
Depois de Kei ir dormi, já eram 3h da manhã, e nenhum sinal da Nay... Nesse meio tempo, Prim começa a se lembrar de algumas coisas...
- Por que você aceitou me proteger?
- Qual é... Nós crescemos juntas. Eu não quero me tornar “independente”, como eles dizem... Bem.. Pelo menos eu quero ficar tomando conta de você... Pode ser os nosso últimos momentos juntas... Depois disso eu vou ter que correr atrás de todos os Iagamis, lutando sem parar, e você no fundo do oceana, presa lá como estava até hoje... – pausa – Sei que ainda sou muito fraca... E provavelmente não sou a pessoa certa para cuidar de uma princesa... Pode ser só egoísmo meu... Mas eu quero passar os meus últimos momentos feliz...- lagrimas começam a sair dos olhos de Nay- Por que eu sei que depois eu vou morrer. Eu sou só uma sereia fraca, nunca.. Jamais conseguiria matar um ninho, ou até mesmo um iagami... Mas eu prometo sempre te proteger, de qualquer coisa!
Prim começa a chorar lembrando...
- Bem.. Isso era verdade.. No inicio ela se esforçou tanto... Mas por favor Nay.. Não quebre aquela promessa – pensa sozinha, depois ela senta no sofá, começa a chorar – Nem que seja só egoísmo mesmo – chorou tanto até adormecer.
No dia seguinte, Prim almoçava no terraço da escola. Até que o Kei chega.
-Oi... – Fala Prim meio chateada
- Então a Nay não voltou?
- É... Não deu noticias desde ontem...
- Não tem como saber se ela está bem ou algo assim?
- Nenhum modo que eu conheça...
- Não quero pensar no pior...
- Mas.. Nós podemos procura-la!
- Eu sei... Mas... Pensa bem.. Ela não voltou, se ela ainda tiver bem ela via voltar. Caso o contrario, é melhor agente não descobrir oque aconteceu com ela... – era poucas vezes que Prim falava friamente... Sem perceber lagrimas começaram a sair do seu rosto, muitas descontroladamente... Até uma hora quando o vento começou a ficar mais forte e levaram as lagrimas para longe... depois disso, quando Kei  estava quase indo em bora – Mas eu acho que ela ainda está viva... Vamos depois da sessão de autógrafos que eu tenho hoje...
Prim pegou o seu headfone que normalmente ficava nos pescoço. Pegou e o colocou no ouvido, ele tinha um circulo preto no meio com um tom dégradé de rosa cobrindo tudo... “O que mostrava delicadeza escondendo  uma massa fria” era oque Prim costumava dizer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário