01 novembro 2012

Fanfic: Wonderful Curse capitulo 01 (especial de Halloween)


Gente, mil desculpas, eu demorei mais do que queria com essa fanfic =X 
Estou em época de prova, por isso me perdoeem...
Mas para a nossa alegria (ou só minha) eu consegui terminar na madrugada de outubro pra novembro *-* Isso quer dizer, no momento certo do Halloween >.<
Por falar nisso. Feliz Halloween Minna-san! *-*


Wonderful Curse



“(...) Afinal... Eu te amo!” Aquelas palavras... Será que ele já as leu?

Shinji Kataro está sentado no canto da sala de aula. Quando o professor entra todos se sentam e ele continua olhando pela janela, seus colegas começam a falar sobre uma menina que estava na entrada da escola, ele olha para lá e ver uma menina com uniforme branco e cabelos longos e desajeitados.
Ele pouco da importância, se vira e continua a estudar. No dia seguinte a mesma menina escava novamente na frente da escola, ele não entende, mas acha que ela talvez só estivesse esperando alguém.
Enquanto ele estava indo para a escola novamente ele vê a tal garota caída no asfalto. Um carro havia à acertado, mas, depois, ela se levanta como se nada tivesse acontecido. Desesperado, ele corre ao encontro dela que ainda estava parada no meio da pista.
- Tudo bem com você? – Pergunta ele.
Mesmo depois de falar com a menina, ela continua calada, somente olhando para o rosto dele.
“Será que ela não fala?” pensa ele.
Ele a tira co meio da rua e leva-a para a calçada da escola.
- Venha comigo. Irei ver se alguém lá dentro a conhece.
A garota recusa-se a ir com Shinji. Ele segura a mão dela e fala para ela que tudo ficara bem, mas, mesmo assim, ela se afasta dele, encosta-se no muro e esconde as mãos nas suas costas.
- Se você não quer vir comigo, não insistirei. Pode ficar aqui, mas se você se sentir estranha por causa do acidente, por favor, vá embora e procure um hospital. – Fala Shinji olhando fixamente em seus olhos.
A menina se vira e continua sem dizer nada. shinji a deixa lá mesmo, entra no prédio da escola e senta-se no mesmo lugar que sempre sentou-se. Depois de um tempo alguns garotos vão falar com ele.
- Shinji, fiquei sabendo que você salvou uma garota indefesa de um acidente de transito. Seu conquistador! – Diz um dos meninos.
- O que quer dizer? Só a ajudei porque estava por perto, não tinha segundas intenções. – Responde.
- Verdade? Mas eu fiquei sabendo que a tal menina é aquela que geralmente anda aparecendo por aqui. – Diz outro.
- Foi o que eu também ouvi. – diz o primeiro – Aquela garota é muito linda!
- Conseguiu pelo menos o telefone dela, Shinji? – Pergunta o outro.
- Não consegui nem falar com ela. – Responde.
- Tá falando serio? Que idiotice cara! – Fala o primeiro.
O professor entra na sala de aula, todos se sentam e a discussão termina.
Ao fim da aula, todos saem e vão para casa. Quando está de saída, Shinji vê que a menina continua no mesmo lugar que ele à encontrou pela primeira vez. Ele olha rapidamente para ela e depois vai embora.
Ao chegar em casa, Shinji encontra sua irmã caçula, Aria, que estava preparando o jantar.
- Bem vindo! – Diz Aria.
- Não foi para a aula hoje? – Pergunta Shinji.
- Fui, mas nós fomos liberados mais cedo.
Shinji deixa Aria na cozinha e sobe as escadas ate seu quarto. Ele s troca, pega seus cadernos e começa a estudar. Quando dá cerca de 7 da noite Aria o chama para jantar, ele responde dizendo que só iria resolver mais uma questão e já irá descer.
- “Um carro acelera a uma velocidade de 40 Km/h em 5 segundos...” – Fala lendo a questão.
De repente ele se lembra do acidente com a estranha garota.
- Ela não estaria lá, não é? – Se pergunta.
Ele desce as escadas e pega um casaco que estava em cima de uma cadeira. Aquela era uma fria noite e outono.
- Aonde você vai, Shin? – Pergunta Aria ao perceber que ele estava saindo.
- Vou dar uma volta. Já volto. – Respondeu.
Shinji corre pelas ruas a noite e chega ate a escola. Ao chegar lá, ele vê a garota abaixada no mesmo lugar e pensa: “O que ela esta fazendo aqui?”. Ele se aproxima lentamente e fala com ela.
- A pessoa que está esperando ainda não chegou?
Ela o abraça e começa a chorar.
30 minutos depois, Shinji retorna para casa.
- Shin, onde você estava? – Grita Aria ao ver Shinji entrando.
Ele estava com a menina nas costas e Aria fica confusa.
- Shinji, quem é ela? – Pergunta Aria.
- Uma garota que eu ajudei hoje. Ela estava abandonada na entrada do colégio e não diz nada.
- Por que à trousse aqui? Não sabemos quem ela é e de onde veio!
- Não podemos simplesmente deixa-la lá fora nesse tempo.
- Você... – Aria resmunga e sobe para o quarto.
“Não entendo o que ele pensa!” Pensa Aria “Por que ele a trousse para cá?!”
Ela se deita na cama e continua sem entender o que seu irmão pensava por trazer uma desconhecida para casa.
Shinji leva a menina para um quarto de hospedes, à deita sobre a cama, à cobre e vai até a cozinha. Senta-se e come seu jantar. Ao terminar ele sobe ate o quarto de Aria, bate na porta, ela não responde e, sem pensar duas vezes, entra no quarto. Lá dentro ela estava quase dormindo, ele se senta e começa a conversar com ela, mesmo sabendo que, provavelmente, ela não responderia. Infelizmente, é isso que acontece.
- Aria, porque está tão chateada, pelo menos me responda isso. – Ele fala sem obter resposta alguma e, logo depois, chama novamente a atenção dela.
Mais uma vez, ele não obteve sucesso. E resolve ir embora e deixa-la dormi. Enquanto isso, uma jovem mulher está andando e conversando pelos corredores de um grande hospital. Depois de um tempo, seu celular toca. Era Aria, que estava ligando para fala sobre a garota que Shinji tinha levado para casa.
- O que foi Aria? – Fala a mulher ao telefone.
- Tia... – Fala com a voz baixa. – Preciso que você venha aqui...
- Hã? O que está havendo?
- Shinji... Shin trousse uma menina estranha para casa e...
- Como assim? Não sabem quem é ela?
- Não faço ideia. Ela estava dormindo quando chegou e, eu acredito, que o Shin a levou para o quarto de hospedes.
- Mas, por quê?
- Ele disse qe ela estava na frente da escola desde cedo...
- Uma menina de rua? – Pergunta a mulher.
- Não acho que seja. Pelo que vi ela estava usando um uniforme escolar e parecia uma menina rica...
- Estarei ai amanhã cedo. Não se preocupe, qualquer coisa me ligue.
- Certo.
A mulher desliga o telefone e o guarda no bolso. A tal mulher continua andando com o rosto pensativo por um tempo, depois uma segunda mulher vem ao seu encontro.
- O que foi, Rino? Parece preocupada. – Diz a segunda.
- Problemas de família. – Responde Rino.
- Com seus sobrinhos?
- Sim...
- Rino, se precisar ir embora pode ir...
- Certo, mas não precisa se preocupar. Eu irei quando meu turno termina.
- Certo, então...
Elas passa mais um tempo conversando. No dia seguinte, Shinji acorda e percebe que a menina não estava mais deitada na cama. Depois de procurar por um tempo ele á encontra sentada no chão de um quarto vizinho. Não se movia e não falava nada.
A campainha toca, Shinji vai abrir a porta e deixa ela imóvel no chão. Ao abrir, viu que era sua tia, Rino. Aria estava na cozinha e vai até a sala.
- Tia, o que está fazendo aqui? – Pergunta Shinji.
- Aria me ligou ontem a noite, disse que você tinha trazido alguém para casa. – Responde.
- Aria? – Fala confuso.
- Ainda não confio nela. Fala Aria se aproximando.
- Onde a tal menina está? – Pergunta Rino.
- Ela... Está lá em cima...
Enquanto falavam eles escutam um estranho barulho de algo caindo na sala ao lado. Correm para lá e encontram a misteriosa menina caída no chão. Parecia ter caído da escola ao tentar descer.
Eles de apressam para ajuda-la, mas ela parece não está machucada. Aria  leva novamente para o quarto e, enquanto isso, Shinji conversa com sua tia.
- Onde a encontrou? – Pergunta Rino.
- Na posta da minha escola...
- Não é parente de algum dos alunos?
- Perguntei na escola e ninguém parece conhece-la.
- De qualquer forma... Ficarmos com uma menina perdida sem o consentimento da policia é ilegal. Vamos falar com Aria, preciso voltar para o trabalho.
- Aria – Fala Rino – Eu tenho que ir agora, vou passar na delegacia na ida para o trabalho.
- Espera, tia. Vamos tomar café, já está pronto. – Diz Aria.
- Mas... Tudo bem...
Eles começam a tomar o café. Conversam por um tempo, mas depois Rino vê que precisa ir embora. Eles vão para o lado de fora e encontram a menina no jardim.
- O que ela está fazendo aqui? – Aria se pergunta.
- Deve ter descido do quarto novamente... – Diz Shinji.
- Bem, tenho que ir. Cuidem dela, e deem um banho, ela está imunda. – Fala Rino ao perceber que ela estava com as roupas sujas.
Eles entram e vão ate a sala. Depois de um tempo Aria vai ajudar a menina a se banhar e depois retornam para ver TV.
- Como vamos chama-la? – Pergunta Aria.
- Um nome...
- Que tal Shiro.
- Shiro?
- Sim, a cor das roupas dela. Branco é Shiro em japonês, certo?
- Sim. É uma boa ideia. – Shinji se vira para a menina. – Você gostou desse?
A menina sorrir e o abraça. Parecia uma criança feliz por ganhar o presente mais maravilhoso do mundo. Eles começam a assistir e Shinji decide ir estudar um pouco. Depois de alguns minutos o telefone toca e Shinji atende.
- Alô? – Fala Shinji.
- S-Shinji? – Fala a voz do outro lado do telefone.
- Sim, sou eu. Quem é?
- Shinji eu... Eu sou colega da Rino, e... Bem, eu não sei como dizer isso...
- Aconteceu algo com minha tia? – Fala preocupado.
- Shinji... Começou a chover em uma parte da cidade. E, infelizmente Rino perdeu o controle do carro e...
Shinji joga o telefone em cima da mesa e sai correndo. Aria não entende o que está acontecendo, mas percebe que a situação não parecia nada boa.

Continua...

2 comentários:

  1. Achei legal .-.
    *ansiosa pelo próximo capitulo*

    ResponderExcluir
  2. Uma tag pra vc ^-^
    http://caveira-corderosa.blogspot.com.br/2012/11/repassando-tag.html

    ResponderExcluir